• Serviço Discreto

    Embalagem e Facturação Discreta e Simples

  • Envio grátis para Portugal em encomendas acima de 50€

    Escolhe o seu dia de preferência

  • Protecção dos Dados de Clientes

    Os seus dados estão seguros e protegidos connosco

Ressaca Após uma Noitada? Veja Como Curar Rapidamente

Oh Não, Estou de Ressaca!

Dores de cabeça, olheiras profundas, um cansaço que parece não ter fim, enjoos e, por vezes, vómitos… e a cabeça ainda continua a latejar?

Se ontem saiu para se divertir com os amigos e não conseguiu evitar uma bebedeira, então é muito provável que estes sejam os sintomas da ressaca.

Fique a saber que existem formas de evitar a ressaca, podendo recorrer a simples dicas ou a comprimidos para a ressaca, aqui explicamos como poder ultrapassar o mal estar físico após o excesso de álcool.

Tipos de Ressaca:

  • Consumo excessivo de bebidas alcóolicas
  • Noite sem dormir
  • Situação de stress e/ou esforço físico excessivo

O Que é a Ressaca?

Depois de um jantar mais bem regado e de uma noite de copos e folia com os amigos ou mesmo depois de uma noitada muita cansativa, pode acontecer acordar com aquela sensação à qual se chama de ressaca, sendo esta o significado mais comum da palavra!

Habitualmente, esta ressaca acontece quando bebemos álcool demais, fazendo com que o nosso corpo sofra com as consequências no dia seguinte.

Ora a ressaca é um estado de mal estar generalizado causado pelo excessivo consumo de bebidas alcoólicas, tendo sintomas comuns à maioria das pessoas

Pode ainda fazer-se acompanhar de falhas de memória, isto é, muitos indivíduos relatam que após o abuso de substâncias como o álcool sentem, acompanhado pela ressaca, perda temporária de memória, não se conseguindo recordar de alguns momentos da noite anterior - na maioria dos casos esta perda de memória é temporária.

Sintomas da Ressaca

Os sintomas mais famosos e típicos da ressaca surgem normalmente no dia seguinte a um período de grande consumo de bebidas alcoólicas. A falta de descanso típica destas noites também tem influências nos sintomas da ressaca. No entanto, os primeiros sintomas da ressaca podem aparecer mesmo antes de dormir, podendo dar o ar da sua graça entre quatro a seis horas depois de parar de beber.

  • Dor de cabeça forte
  • Sensibilidade à luz e ao som
  • Enjoo e náusea
  • Vómitos
  • Mal estar físico e geral
  • Dor de estômago
  • Desidratação, muita sede
  • Perda de apetite
  • Falha de memória
  • Alteração nas fezes

Porque Sofremos Com a Ressaca?

Quando abusamos no consumo do álcool não estamos a facilitar o trabalho do nosso corpo, antes pelo contrário, de forma a conseguir absorver e metabolizar todo o álcool que ingerimos, o nosso organismo tem de se desdobrar em funções fazendo com que grande parte dos órgãos envolvidos nestas funções fiquem sobrecarregados.

Contudo, o órgão que mais sofre com o consumo excessivo de álcool é o fígado. Apesar de nunca sentirmos dores no fígado, este é o órgão responsável pela metabolização do álcool no nosso organismo e é o fígado que tem o trabalho de produzir as enzimas necessárias para absorver o etanol (substância em que o álcool é transformada dentro do nosso corpo). No entanto, quando a quantidade de álcool é excessiva, o fígado tem de trabalhar em esforço e não consegue ser eficaz e rápido a eliminar o álcool fazendo com que este processo de arraste para o dia seguinte: é aí que surge a ressaca.

Os sintomas típicos da ressaca como a dor de cabeça, sede e cansaço devem-se à desidratação causada pelo álcool no organismo - uma vez que o álcool é uma substância diurética, e à diminuição de oxigênio no cérebro. Por outro lado, os sintomas como os vómitos e a dor de estômago devem-se ao trabalho excessivo que o fígado para desintoxicar e eliminar o álcool que está em circulação no sangue.

Para além disso, o álcool aumenta a produção do suco gástrico no estômago, aumentando também as secreções intestinais. Deste modo, estes sucos vão irritar as paredes dos órgãos, havendo assim gastrite alcoólica, ardor e diarreias. Em alguns casos, quando o mal estar é muito forte, há mesmo lugar a vómitos.

A desidratação e perda de sais mineraiscausa prejuízo à fibra muscular. Desta forma, as dores no corpo aparecem na ressaca porque os músculos estão mais sensíveis e mais susceptíveis à dor. A fotossensibilidade, a irritação dos olhos à luz, acontece porque o sistema nervoso se encontra debilitado devido à intoxicação pelo álcool. Assim, a retina, que é um prolongamento do nervo óptico, não reage bem à luz, ficando irritada com mais facilidade.

Por fim, a sede quase incontrolável que sentimos durante esta fase deve-se ao facto de termos o corpo a passar por um processo de desidratação. O etanol faz com que os rins produzam mais urina para eliminar as toxinas do corpo. Assim, e como vamos mais vezes à casa de banho, vamos perdendo muitos líquidos e muita água do nosso corpo que acaba por ficar desidratado. Uma das formas de o nosso corpo mostrar estes sinais de desidratação é através da secura dos tecidos e das mucosas que dão sinais como a sede para controlar a desidratação. Devido à falta de água no corpo, também poderá sofrer alterações no sistema digestivo, sentido os sintomas como diarreia ou prisão de ventre.

Como Evitar a Ressaca

Naturalmente, a forma mais eficaz de evitar a ressaca é não beber mas como isso nem sempre é possível importa saber que o risco de vir a sofrer com ressaca é maior quando há um consumo grandes quantidades de álcool num curto espaço de tempo. Assim, consumir o álcool equivalente a quatro copos de vinho ou quatro doses de cerveja num intervalo de duas horas é o suficientes para haver um risco aumentado de sofrer com os efeitos da ressaca. Isto acontece porque esta quantidade de álcool ultrapassa a capacidade de metabolização do fígado.

O Que Fazer... Durante a Ingestão do Álcool

  • Não Desvalorize a Água

    Um dos truques anti-ressaca passa por consumir as bebidas alcoólicas de forma mais lenta, intercalando com o consumo de água antes, durante e depois do consumo de álcool. O truque é aproveitar as idas à casa de banho para beber qualquer bebida não alcoólica - pode ser água, sumo ou refrigerante.

  • Não Beba de Estômago Vazio

    Ingira mais alimentos ricos em proteínas ou hidratos de carbono de modo a evitar as náuseas. Estes alimentos vão fazer com que a velocidade de absorção do álcool diminua nos intestinos, dando assim tempo ao fígado para ir metabolizando a quantidade de álcool que está a ser consumida.

  • Escolha Bem a Sua Bebida

    Ainda que o consumo exagerado de álcool deva ser evitado, as bebidas mais escuras como o vinho tinto, tequila ou uísque, provocam ressacas piores. Por outro lado, o vinho branco, a cerveja ou a vodca não costumam dar origem a ressacas tão agressivas.

O Que Fazer... Depois

  • Continue a Beber Água

    Nunca se esqueça que este é o bem mais precioso, portanto continue a ingerir grandes quantidades de água para manter o corpo bem hidratado e evitar a desidratação.

  • Durma Muito

    Embora possa parecer uma dica muito óbvia para curar a ressaca, é realmente que permita que o seu corpo descanse o necessário para conseguir limpar as toxinas todas e acordar como novo!

  • Evite Gordura no Pequeno Almoço

    É provável que não lhe apeteça comer nada durante as primeiras horas, porém, é importante repor os níveis de nutrientes essenciais para o corpo. Opte por comer coisas simples como fruta cozinhada, sopa, arroz ou puré de batata. Dê preferência a fruta rica em Vitamina C, pois irá ajudar acelerar o processo de eliminação das toxinas do corpo - opte por laranjas, kiwi, morangos!

  • Fique Longe de Estímulos

    Após ter estimulado o seu corpo com o álcool, está na altura de o manter “calmo”. Embora muitas vezes recomendem o café para acordar, para ajudar o corpo a limpar as toxinas evite beber bebidas estimulantes como o café, chá, refrigerantes, e álcool!

Remédio para a Ressaca

Por muito cuidado que às vezes se tenha, e até mesmo sem cometer excessos, poderá sentir-se com alguns sintomas desconfortáveis no dia seguinte. Devido ao aumento de procura por comprimidos para aliviar os sintomas como dor de cabeça e enjoos, existe agora uma maior oferta de suplementos que ajudam a repor os níveis de nutrientes no corpo, de modo a reabastecê-lo com o que este necessita e assim, ajudá-lo(a) a recompor-se o mais rápido possível.

Alimentação para Recuperar Rapidamente

Poderá conseguir curar a ressaca com alguns alimentos que podem ser bons aliados para si neste momento. Faça a experiência:

Ovos:
os aminoácidos dos ovos ajudam ao funcionamento do fígado ajudando ainda a aliviar os sintomas de mal estar típicos da ressaca.
Aveia:
é rica em cálcio, ferro, magnésio e ainda vitaminas do complexo B que vão ajudar a neutralizar os ácidos no organismo que agravam os sintomas da ressaca.
Torradas ou Bolachas de Água e Sal:
são alimentos ricos em hidratos de carbono que vão ajudar a aumentar os níveis de açúcar no sangue não causando qualquer tipo de prejuízo ao estômago que já se encontra fragilizado.
Tomate:
este alimento contém licopeno na sua constituição, um antioxidante que vai ajudar a reduzir a inflamação do organismo. Por outro lado, a frutose e a vitamina C também presentes no tomate vai fazer com que o fígado consiga digerir mais rápida e facilmente o álcool no sangue.
Banana, Espinafres e Kiwis:
estes e outros alimentos ricos em potássio e vitamina B6, vão ajudar o corpo a recuperar os eletrólitos perdidos devido ao consumo de álcool.
Sumo de Maçã:
o corpo vai conseguir recuperar energia com a frutose presente no sumo de maçã. Além disso, o sumo de maçã é um bom aliado anti-ressaca uma vez que vai acelerar o metabolismo fazendo com que seja mais fácil a expulsão das toxinas provenientes do álcool.
Hortelã ou Gengibre:
num período de ressaca é também importante dar atenção ao estado do estômago. Com um chá de uma destas plantas é possível reduzir as náuseas e os enjoos, acalmando o estômago e evitando as dores.
Bebidas Eletrolíticas:
estas bebidas ajudam a tratar a ressaca uma vez que vão repor os líquidos e os sais minerais importantes para o bom funcionamento do organismo.