• Serviço Discreto

    Embalagem e Facturação Discreta e Simples

  • Envio grátis para Portugal em encomendas acima de 50€

    Escolhe o seu dia de preferência

  • Protecção dos Dados de Clientes

    Os seus dados estão seguros e protegidos connosco

Dificuldade em evacuar? Saiba mais sobre a Prisão de Ventre

O que é a Prisão de Ventre?

Barriga inchada, sensação de mal estar, dores de barriga e costas. A obstipação pode ser um pesadelo e quem costuma sofrer com estes sintomas certamente já tentou de tudo para se ver livre dela, quase sempre sem sucesso.

Chega a ser desesperante e condiciona gravemente a vida das pessoas. Além da incapacidade para eliminar as fezes, pessoas que sofrem com prisão de ventre sentem muitas cólicas intestinais e flatulência, sintomas extremamente condicionantes e incomodativos. Estes sintomas costumam ser acompanhados por sensação de barriga inchada e nem sempre os laxantes fazem o efeito desejado. A prisão de ventre é um assunto sério e importa saber qual o melhor tratamento para a obstipação e a melhor forma de fazer um detox ao cólon.

A prisão de ventre, também conhecida como obstipação, é uma perturbação do normal funcionamento intestinal. Uma pessoa com obstipação tem evacuações pouco frequentes e incómodas produzindo fezes duras que são difíceis de expulsar. Após uma ida à casa de banho, uma pessoa que sofre de prisão de ventre pode sentir que o reto não ficou completamente vazio, ficando uma sensação de peso e barriga inchada.

Episódios agudos de prisão de ventre começam de forma repentina e o paciente consegue perceber o seu início. No caso da obstipação crónica, o início dos sintomas dá-se de forma subtil mas a situação pode persistir durante meses ou mesmo anos levando as pessoas com esta condição a procurar soluções como uma limpeza intestinal.

Quais são as Causas da Prisão de Ventre?

Muitos são os factores que podem causar a obstipação e as cólicas intestinais. Por vezes, uma simples alteração da dieta ou na rotina - quando há redução da actividade física, é suficiente para originar um quadro de intestino preso uma vez que as fezes passam a mover-se mais lentamente através do intestino, ficando secas e duras. Além disso existem várias causas para a obstipação:

  • Bloqueios do cólon ou do reto que podem ser causados por fissuras anais, obstrução intestinal, doenças como cancro ou alguns tumores…
  • Problemas neurológicos como aquelas que afetam os nervos do cólon e reto, esclerose múltipla, Doença de Parkinson, AVC…
  • Problemas musculares que ponham em causa o normal funcionamento dos músculos pélvicos como a incapacidade para relaxar os músculos desta zona de forma a facilitar a evacuação, músculos pélvicos enfraquecidos…
  • Alterações hormonais como diabetes, hipertireoidismo, hipotiroidismo, e durante a gravidez…
  • Hábitos e rotinas, como é o caso da ingestão inadequada de água e fibras, mudança brusca na dieta e na rotina, viagens, sedentarismo, laticínios em grande quantidade, estados de stress e ansiedade, depressão e transtornos alimentares…
  • Comportamentos como o de resistir ao impulso de defecar fazendo com que as fezes de acumulem no intestino durante longos períodos de tempo ou o uso excessivo de laxantes que vão enfraquecer os músculos intestinais ao longo do tempo.
  • Medicamentos que influenciam o trânsito intestinal e a síndrome do intestino irritável.

Sintomas da Obstipação

Muitas são as pessoas que sofrem com sintomas de obstipação e procuram uma limpeza intestinal. Os sintomas podem ser subtis ou aparecer com maior intensidade, dependendo do caso.

  • As fezes são mais duras que o habitual e isto pode acontecer mais do que três vezes por semana.
  • Não consegue evacuar as vezes suficientes.
  • Sente dificuldades em defecar, mesmo que vá à casa de banho com regularidade.
  • Vai à casa de banho menos frequentemente que o habitual.
  • As fezes causam cortes, lesões e hemorragias no reto.
  • Fica com a sensação de não ter esvaziado completamente o reto depois de ir à casa de banho.
  • Sente dores e tem a sensação de barriga inchada.
  • Sente-se ansioso e stressado cada vez que tem de ir à casa de banho.

Prevenir a Prisão de Ventre

Situações de cólicas e gases intestinais, prisão de ventre e intestino preso nem sempre são fáceis de acautelar mas existem algumas medidas gerais de prevenção que podem ser tidas em conta antes mesmo de começar a pensar no tratamento para a prisão de ventre. No que toca à prevenção, deve estar atento a algumas coisas:

Uma questão de hábito

Procure ir à casa de banho todos os dias à mesma hora, isto é, procure criar uma rotina para as idas à casa de banho. O ideal seria procurar a limpeza intestinal todos os dias de manhã. A verdade é que os intestinos tendem a funcionar melhor quando nos levantamos. Assim, ao estabelecer uma rotina matinal, procure acordar uns minutos mais cedo e dar ao seu intestino o tempo necessário para funcionar, sem pressas nem pressão. Deve esperar até ficar com a sensação que o reto está completamente esvaziado mas, para isso, não deve forçar demasiado os músculos pélvicos, sob pena de poder causar lesões nesta zona. De igual modo, sempre que sentir que tem vontade de ir à casa de banho, durante o dia, não o evite de forma a não agravar os sintomas de prisão de ventre.

Atenção à dieta

Deve manter o seu organismo sempre hidratado de modo a prevenir situações de obstipação. Uma boa opção é beber sempre água ou chá assim que acorda e complementar com a ingestão de muitos líquidos ao longo do dia. Esta hidratação, aliada a uma alimentação equilibrada, rica em fibras, vai atuar contra o intestino preso e facilitar um detox do cólon permitindo uma melhor limpeza intestinal.

Uso de laxantes

Dê preferência a um laxante natural, de modo a não criar habituação. Pode procurar suplementos de fibras, um laxante natural que ajude também a atuar na melhoria nos níveis de colesterol e reduzir o risco de desenvolver pólipos e cancro colo-retal, ao mesmo tempo que previne o aparecimento de hemorróidas. Os laxantes não são, por definição, substâncias naturais para o intestino e só devem ser usados com indicação, no entanto, o uso de um laxante natural pode ajudar na prevenção de situações severas de prisão de ventre.

A Importância dos Probióticos para a Digestão

Os probióticos são muito importante para o normal funcionamento e estado da nossa flora intestinal. Existem no mercado imensas marcas de probióticos e, além de alimentos probióticos, também é possível encontrar medicamentos probióticos para ajudar a regular a flora bacteriana.

Saiba tudo sobre probióticos, as vantagens e os benefícios e ainda onde comprar probióticos de qualidade que vão certamente contribuir para ajudar a manter a sua flora intestinal ao mais alto nível.

Os probióticos não são mais que microrganismos ou bactérias vivas que são benéficas para o portador. Segundo a Organização Mundial de Saúde os probióticos são “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro”.

Estas bactérias boas têm, acima de tudo, um enorme benefício para a saúde do intestino, ajudando a regular a flora intestinal. O consumo de alimentos probióticos tem muitos benefícios no controlo de problemas intestinais como diarreias ou prisão de ventre. Ao controlar a flora bacteriana do nosso intestino, os probióticos são ainda benéficos no que toca a manter os níveis de colesterol nos valores aconselhados. Isto acontece porque os alimentos probióticos vão ajudar a reforçar o sistema imunitário. Desta forma, com as defesas sempre ao melhor nível, vai dificultar o trabalho dos vírus e dos elementos agressores da sua saúde. Uma simples constipação ou uma gripe vão ter muito mais dificuldades em atacar o seu organismo que se encontra protegido pela acção dos probióticos.

Quando consome alimentos probióticos está a ajudar o seu organismo a facilitar os mecanismos digestivos assim como a absorção de nutrientes. Os probióticos são, essencialmente, grupos de bactérias boas que servem para combater as bactérias más que podem atacar o nosso organismo. Estas bactérias más, como é o caso da Salmonela e a E. coli., muito prejudiciais ao sistema imunitário e responsáveis por infecções e problemas intestinais muito desagradáveis.

Benefícios dos Alimentos Probióticos

Estas bactérias boas que podem ser consumidas todos os dias vão trazer vários benefícios ao nosso organismo. Alguns destes podem incluir:

  • Melhor digestão dos alimentos
  • Menos azia e outros problemas digestivos
  • Regulação da flora intestinal
  • Limpar diversas toxinas
  • Combate de doenças intestinais (como a síndrome do intestino irritável, doença de chron ou colite)
  • Aumenta a absorção de nutrientes essenciais feita ao longo do tubo digestivo
  • Reduz a absorção de moléculas responsáveis pelo mau colesterol
  • Combate de problemas como a candidíase, hemorróidas e infecções urinárias graças à produção de antibióticos naturais que são depois absorvidos para a corrente sanguínea
  • Aumento da eficácia do sistema imunitário devido ao aumento da produção das células responsáveis pela defesa do organismo

Bactérias Boas!?

Sim! Leu correctamente! Os probióticos são, de facto, bactérias boas. Com origem grega, probiótico significa pró-vida, justificando assim serem conhecidos por bactérias boas, porque protegem a vida e a flora intestinal. Por oposição ao termo antibiótico, como o nome indica, contra a vida, sendo por isso que são administrados antibióticos nos casos de infecções mais graves causadas por bactérias que fazem mal ao nosso organismo.

Actualmente, os alimentos probióticos são considerados como tendo um efeito benéfico para a flora bacteriana do nosso sistema digestivo. Os suplementos probióticos também são bastante conhecidos pelos mesmos efeitos. Pode comprar probióticos em alimentos, em cápsulas de probióticos e ainda sob a forma de suplementos probióticos e estes, quando ingeridos em quantidade apropriada podem ajudar a trazer muitos benefícios para o ser humano.

Perceber a Flora Intestinal

Para melhor entendermos o efeito dos probióticos no nosso organismo, devemos entender como funciona a flora intestinal que tanto tem a ganhar com o consumo de alimentos probióticos.

A flora intestinal, cujo nome científico é microbiota intestinal, é um grupo de bactérias que habitam no nosso intestino. A função destas bactérias no intestino é ajudar nos vários processos e funções que acontecem de forma natural no nosso organismo. Funções como a digestão dos alimentos que ingerimos são auxiliadas pelas bactérias que constituem a flora intestinal. Além disso, estas bactérias vão controlando o desenvolvimento daqueles microrganismos que podem causar problemas intestinais e ainda doenças mais graves.

Para a entendermos melhor, importa saber que a flora intestinal está dividida em dois tipos diferentes: a flora intestinal permanente e a flora intestinal transitória.

A permanente está ligada às células que vivem na mucosa (nas paredes) do nosso intestino. Esta tem vários microorganismos residentes que depois proliferam de modo a manter tudo sob controlo de acordo com a ameaça em questão.

Já a flora intestinal transitória não está ligada à mucosa intestinal. Esta flora intestinal tem origem na secção superior do trato digestivo e vai variando de acordo com o tipo de alimentação que temos diariamente.

Tornar-se assim extremamente importante ter cuidados com a flora intestinal uma vez que esta tem uma enorme influência na nossa saúde geral. Ao fazermos isto, estamos a prevenir problemas e doenças que podem tornar-se graves no futuro. O nosso sistema digestivo está repleto de bactérias, de todos os tipos, que fazem do corpo humano o seu hospedeiro (a sua casa). A maior parte destas bactérias encontra-se no cólon, a parte mais longa do intestino grosso. Dependendo do tipo de bactérias e das defesas do nosso organismo naquele momento, podemos ter problemas.

Quando existe um desequilíbrio da nossa flora intestinal estamos a colocar a saúde do nosso organismo em perigo. Desta forma, manter uma alimentação equilibrada, que também inclua alimentos probióticos, é de extrema importância.

Por exemplo, o hábito de mastigar os alimentos lenta e eficazmente é muito importante porque caso não o faça, estes vão chegar mal digeridos ao intestino (uma vez que os ácidos do estômago vão ter mais dificuldade em dissolver os alimentos) e vão dar origem a problemas como uma deficiente absorção dos nutrientes contidos nos alimentos (uma vez que o nosso organismo tem mais facilidade em absorver partículas simples e mais pequenas). Além disso, quando o alimento é mal digerido, vai haver uma maior proliferação de células nocivas ao organismo devido à fermentação dos alimentos mal mastigados.

Tratamentos para a Obstipação

É certo que cada um deve conhecer o seu corpo e procurar resolver os problemas com a obstipação, cólicas intestinais, gases intestinais e todo o mal estar provocado por esta situação da forma com que melhor se sentir. Como estamos a falar do nosso corpo, a melhor forma de tratamento da prisão de ventre é a mais natural possível. Dessa forma, sugerimos um revolucionário suplemento natural feito com fibras, nutrientes e probióticos, que em conjunto, são os elementos que ajudam a combater as digestões lentas, obstipação, ajuda a manter as funções do cólon controladas e do seu sistema digestivo, energia, pele, peso e bem-estar geral na melhor forma possível. A melhor forma de fazer uma limpeza intestinal é através do uso de suplementos e laxantes naturais que podem ajudar em casos de inchaço, gases, obstipação e outros problemas digestivos comuns; este pode ser tomado antes, durante ou depois das refeições para efeito de alívio.

Já ouviu falar de Probióticos para Melhorar a Digestão? Tratam-se de bactérias extremamente importantes para o bom funcionamento da saúde intestinal e digestivo. Estes probióticos vão ajudar a manter uma flora intestinal equilibrada. Opte por um suplemento de bactérias saudáveis que pode ajudar defender o seu sistema imunitário, ao mesmo tempo que ajuda a combater infecções virais e fúngicas.

Suplementos Probióticos

Nem sempre as bactérias do nosso corpo são eficazes na proteção do nosso organismo e, nesses casos, temos de ser os responsáveis por dar uma ajuda a algumas funções naturais do corpo. Assim, os suplementos probióticos podem ser uma boa opção. Pode encontrar suplementos probióticos que se adaptem às suas necessidades e tomá-los de acordo com o que pretende regularizar.

De uma forma geral, os suplementos probióticos devem ser tomados de forma regular. Porquê? A regularidade no consumo de probióticos vai ajudar a flora intestinal a funcionar de forma mais regular.

No que toca às quantidade de suplemento probiótico indicadas não é fácil fazer uma generalização uma vez que as próprias marcas de probióticos dão instruções acerca da recomendação da toma que devem ser respeitadas pelo consumidor. No entanto, de forma a que os efeitos dos suplementos probióticos sejam completamente benéficas, importa que a toma seja feita de forma regular e continuada. Só desta forma poderá começar a sentir os efeitos destas bactérias boas.

Em casos de toma esporádica, os suplementos probióticos não garantem um correcto funcionamento já que vão apenas passar pelo trato intestinal, sem garantias de alcançar e constituir a flora intestinal. Além disso, quando uma pessoa deixa de consumir probióticos, os efeitos destas bactérias vão, aos poucos, desaparecendo.

O conselho é que os suplementos probióticos sejam tomados uma vez por dia. Pode escolher tomá-los, por exemplo, no momento do pequeno-almoço, todos os dias, de forma a fazer desta toma uma rotina que não irá esquecer.

Carvão Vegetal

O carvão vegetal, ou carvão ativado, é um pó, preto e fino, composto de carbono. Não tem sal, amido, açúcar, soja, trigo, glúten e produtos lácteos não contendo ainda conservantes, corantes ou edulcorantes. É um remédio de uso oral que vai atuar directamente no intestino fazendo com que não se dê a absorção gastrointestinal. Desta forma, o carvão ativado é um excelente aliado contra os gases intestinais e cólicas, facilitando a limpeza intestinal.

Onde comprar carvão ativado? Pode adquirir um suplemento de Carvão Ativado, directamente no nosso site sem qualquer preocupação. Este suplemento de detox natural vai ajudar a absorver e aprisionar toxinas nocivas dentro do corpo.

Impacto da Alimentação e Estilo de Vida

Como em quase tudo na vida, a alimentação que escolhe para si e o estilo de vida que leva são de extrema importância. No que toca ao manter a prisão de ventre afastada e o intestino a funcionar correctamente, levar uma vida activa e saudável é meio caminho andado no bom sentido.

Mantenha-se ativo!

Faça exercício físico pelo menos duas vezes por semana. um corpo activo e habituado ao movimento vai funcionar melhor no geral. Sim, o intestino também! Se não tiver tempo para praticar uma modalidade fixa ou não puder ir ao ginásio, corra ou faça caminhadas. Evite hábitos de sedentarismo que apenas vão contribuir para que fique com o intestino preso.

O mesmo se aplica a hábitos nocivos para a sua saúde. Falamos de álcool e tabaco. Estes vão dificultar ainda mais o trânsito intestinal de pessoas com tendência a sofrer de obstipação.

O que comer e o que não comer!

O que ingerimos vai influenciar o nosso trânsito intestinal pelo que devemos ter muita atenção à nossa alimentação ao longo do dia. Enquanto que alguns alimentos ajudam na limpeza intestinal outros há que apenas contribuem para a obstipação.

O que comer:

  • Brócolos
  • Mamão
  • Couve-flor
  • Abóbora
  • Ameixa
  • Quivi

Pode ainda adicionar sementes como linhaça, chia ou sementes de abóbora à alimentação. Estas sementes vão ajudar na limpeza intestinal.

O que não comer:

  • Arroz
  • Batata
  • Massa
  • Pão branco

Evite alimentos ricos em hidratos de carbono, farináceos e alimentos processados uma vez que são pobres em fibras e tendem a causar obstipação, além de gases intestinais e cólicas.

Para os mais criativos, existem sumos naturais que podem ser feitos em casa e tomados ao pequeno almoço ou lanche. Os sumos podem ajudar na limpeza intestinal uma vez que são feitos à base de ingredientes naturais.

Veja as sugestões e experimente:

  • Sumo de pera, uva e ameixa: misture um copo de sumo de uva com meia pêra e três ameixas sem caroços. Beba assim que estiver pronto para não oxidar.
  • Sumo de mamão, ameixa e aveia: num liquidificador misture meio mamão, uma ameixa preta, 200ml de leite e uma colher de aveia em flocos. depois de misturado, pode optar por adicionar gelo picado e uma colher de mel.
  • Sumo de beterraba, cenoura e laranja: misture meia beterraba com uma cenoura, duas laranjas e meio copo de água. Como a cenoura é doce não precisa de adicionar açúcar.
  • Sumo de maracujá, couve e cenoura: basta juntar três colheres de sopa de polpa de maracujá, com sementes, meia cenoura, uma folha de couve e 150 ml de água.

Outros artigos interessantes