Página Principal > Doença de Peyronie

Doença de Peyronie

A doença de Peyronie é o termo médico para uma condição comum que afecta centenas de milhares de homens em Portugal. Peyronie refere-se à curvatura do pénis, normalmente formada no topo. O que muitos homens não se apercebem é que Peyronie é algo que se pode tratar. Na verdade, milhares de homens conseguem encontrar uma ajuda todos os anos.

Neprinol AFD

  • Ajuda com sintomas da Doença de Peyronie*
  • Ajuda na curvatura do pénis*
  • Ajuda a controlar o fluxo do sangue*
  • Sem ftalatos, corantes e conservantes
  • Sem efeitos secundários*


58.99 €
Jes Extender Original

  • Extensor peniano*
  • Ajuda no aumento natural do pénis*
  • Ajuda a melhorar erecção*
  • Discreto
  • Uso diário


199.99 €
Andropenis Gold . Extensor Peniano

  • Extensor peniano*
  • Ajuda no aumento do pénis*
  • Pode ajudar a melhorar curvatura do pénis*


199.99 €
Jes Extender Light Standard

  • Extensor peniano*
  • 1 Ano de Garantia
  • Ajuda a aumentar o pénis*
  • Uso fácil e diário


148.00 €
EID Aparelho Indutor de Erecção

  • Fácil de usar
  • Ajuda a melhorar erecção*
  • Ajuda em casos de impotência*
  • Bomba de sucção
  • Para uso diário


229.99 €
Jes Extender Platinum

  • Extensor de aumento peniano*
  • Ajuda a tratar Doença de Peyronie*
  • Edição especial em platina
  • Para uso diário e prático


1,000.00 €
Jes Extender Gold Standard

  • Ajuda a aumentar o tamanho geral do pénis*
  • Para uso diário
  • Garantia vitalícia de fabricante
  • Fácil de usar e discreto


299.00 €
Jes Extender Silver Standard

  • Ajuda no aumento do pénis*
  • Fácil de usar e confortável
  • Pode melhorar o desempenho sexual*
  • Ajuda a melhorar a erecção*
  • Para um uso discreto e diário


249.00 €
Jes Extender Titanium

  • Ajuda a aumentar o pénis*
  • Ajuda a dar uma erecção mais forte*
  • 5 Anos de Garantia
  • Para uso diário
  • Fácil de usar e discreto


218.00 €

Doença de Peyronie

François Gigot de La Peyronie, Cirurgião-Mor do rei francês Louis XV, descreveu esta doença pela primeira vez em 1743, por isso, a Doença de Peyronie foi baptizada desta forma.

É uma doença muito pouco frequente, afetando apenas uam baixa percentagem dos homens adultos. Sabemos que afecta os homens, que é dolorosa e causa de preocupação. Mas o que sabemos mais sobre a Doença de Peyronie? Quais as causas e os quais os sintomas? Há algo a fazer para evitar? Além disso, a Doença de Peyronie tem tratamento?

O que é a Doença de Peyronie?

A Doença de Peyronie pode ser considerada um distúrbio sexual masculino, uma vez que afecta o pénis. Esta é uma das doenças penianas que acontece quando parte da anatomia do órgão sexual masculino vê a sua função comprometida. Uma cicatriz forma-se sob a pele do pénis, fazendo com que seja difícil - por ser doloroso - o movimento de dobrar o pénis. Além das dores, desconforto e incómodo causado, a Doença de Peyronie dificulta a atividade sexual do homem. Esta doença faz com que a penetração durante o acto sexual seja dolorosa e muitas vezes impossível para o homem, sendo uma das causas apontadas para a disfunção eréctil.

Placas Fibrosas

O sinal principal e ‘de marca’ desta doença peniana são as placas fibrosas que aparecem no pénis, muitas vezes visíveis e palpáveis.

A fibrose é, no fundo, uma cicatriz interna. É um tecido predominantemente feito de colágeno, usado pelo organismo para cicatrizar lesões. Trocado por miúdos, trata-se de uma espécie de endurecimento dos tecidos, sempre que há um ferimento e o corpo não consegue fazer com que a cicatriz fique imperceptível.

No caso da Doença de Peyronie, há a formação de uma placa fibrosa, ao longo da túnica que envolve os corpos cavernosos do pénis. Estes corpos cavernoso estão envolvidos no processo de erecção do pénis, permitindo que isto aconteça quando se enchem de sangue.

Quando o homem sofre desta doença, o pénis perde parte da elasticidade característica, impedindo que este se expanda no momento da ereção, podendo torná-la inclusivamente muito dolorosa ou até mesmo impossível.

A cicatriz de placa fibrosa que se desenvolve pode provocar uma curvatura do pénis, sinal característico da Doença de Peyronie.

Sintomas da Doença de Peyronie

O principal sintoma da Doença de Peyronie é a fibrose peniana mas, muitas vezes, antes de começarem a aparecer estes sinais, alguns sintomas já podem ser sentidos pelo homem.

Sintomas da doença de Peyronie:

  • Errecção dolorosa;
  • Disfunção eréctil;
  • Curvatura do pénis (em alguns casos acompanhado de deformação peniana);
  • Encurtamento do pénis;
  • Espessamento ou aparecimento de uma placa num ou mais lados do pénis;

Após o aparecimento das placas, a dor tende a desaparecer na maior parte dos casos. A dor vai, aos poucos, dando lugar a uma curvatura do pénis, durante a erecção.

Em alguns casos, a Doença de Peyronie tem cura por si só, isto é, pode desaparecer sozinha, sem qualquer tipo de tratamento. Porém, noutros casos, a curvatura do pénis apenas se agrava, fazendo com que o pénis fique cada vez mais torto. Por norma, a curvatura do pénis acaba por estabilizar ao fim de dois ou três anos.

Dependendo do grau de curvatura do pénis, alguns homens podem não ser capazes de manter relações sexuais, por passar a ser uma experiência dolorosa. Além disso, a fibrose peniana que causa a curvatura do pénis, provoca desconforto e mesmo vergonha nos pacientes com Doença de Peyronie. Os homens sentem que perdem a virilidade, vendo apenas um pénis torto, sentem vergonha do seu corpo o que pode acarretar graves consequências psicológicas e implicações na vida do homem e do casal.

Quais são as causas da doença de Peyronie?

Actualmente, a medicina ainda não conseguiu esclarecer objectivamente quais as causas para a Doença de Peyronie. No entanto existem algumas teorias que apontam possíveis causas.

Traumatismo do pénis. Acidentes, choques ou outros traumas que podem acontecer em contexto de acidentes ou ser fruto de relações sexuais vigorosas. Quando existem lesões, por mais pequenas que sejam, que não cicatrizem convenientemente ou cicatrizem de maneira anormal, pode haver lugar ao desenvolvimento de uma placa dura, situada por baixo da pele do pénis, que vai resultar em fibrose, dando origem à deformidade que tantas vezes caracteriza a Doença de Peyronie.

Doenças autoimunes. Ainda que alguns estudos sugiram que uma doença autoimune possa estar da origem desta doença peniana, a doença de Peyronie não está relacionada com outras doenças autoimunes como a artrite reumatoide, esclerose múltipla ou o lúpus eritematoso.

Medicação. O uso de alguns medicamentos beta bloqueadores (usados para o tratamento de algumas doenças cardiovasculares, por exemplo) é apontado com um dos possíveis causadores de Doença de Peyronie devido aos seus efeitos secundários no organismo do homem.

Tratamento

O tratamento médico da Doença de Peyronie continua envolto em controvérsia. Medicações, tanto orais como injectáveis têm sido estudadas e testadas no sentido de perceber os seus efeitos positivos sem, contudo, se chegar a efeitos efectivos.

A Doença de Peyronie pode desaparecer espontaneamente, o que faz com que não sejam necessários quaisquer tratamentos. Em alguns casos, após alguns meses ou anos, a doença de Peyronie pode desaparecer por si só mas nem sempre é assim*. Casos há em que é necessário tratar esta doença peniana, seja com medicação específica ou com procedimentos cirúrgicos. De qualquer forma, aconselha-se que visite o seu médico urologista que poderá orientá-lo e aconselhá-lo sobre a melhor forma de tratar a curvatura do pénis.

Existem alguns medicamentos direccionados para o tratamento da Doença de Peyronie. O seu médico pode receitar-lhe medicamentos como Betametasona ou Dexametasona, Orgoteína, Verapamil, entre outros. O objectivo destes medicamentos é que haja a redução da inflamação nas estruturas do pénis e a destruição das placas fibrosas que estão da origem do pénis torto e dos outros sintomas dolorosos causados por esta doença peniana*.

Pode ainda usar comprimidos ou pomadas ricas em Vitamina E, com o propósito de ajudar a destruir a placa fibrosa e reduzir a curvatura do pénis*. Sugerimos ainda o uso de um suplemento que o poderá ajudar a controlar esta condição*. Além de ajudar a diminuir a curvatura do pénis, ajuda ainda a evitar que este não encurte*.

Nos casos em que a curvatura do pénis é demasiado grande e causa muitos transtornos, a via cirúrgica pode ser a mais indicada, retirando a placa fibrosa que se formou no pénis*.

Existem outros tratamentos, como laser, ondas de choque, ou aparelhos de correcção que funcionam como bons aliados para a correcção da curvatura do pénis. Andropenis Gold é um extensor peniano que tenta ajudar os homens a aumentar o tamanho do pénis*. Além de ajudar a conseguir melhorar o aspecto do pénis torto, este aparelho ajuda a ter melhores erecções e ejaculações*. Pode ainda optar por um discreto aparelho, o Jes Extender Original , um extensor peniano que pode ajudar a aumentar o pénis de forma natural e a corrigir a curvatura do pénis*.

Ingredientes Naturais

Várias doenças e vários sintomas de doenças podem ser tratados e aliviados com ingredientes naturais. Existem alguns métodos e tratamentos caseiros para a Doença de Peyronie. Veja alguns:

Calor Pode ajudar a reduzir o tamanho das lesões causadas pela fibrose peniana, diminuindo a curvatura do pénis*. Este tratamento caseiro para a Doença de Peyronie deve ser realizado em várias sessões por um período de três a seis meses*. Pode usar uma massagem com água quente e óleo de amêndoas*. Para isso, basta mergulhar o pénis num recipiente com água quente (ou então usar uma toalha embebida em água quente) e depois, usando o óleo faça uma massagem ao pénis, através de movimentos deslizantes desde a base até à ponta do pénis. Massage mais intensamente a parte com fibrose peniana. Dedique até 30 minutos para casa sessão, idealmente de manhã e à noite.
Argila Pelo menos duas vezes por semana, faça um preparado com argila (argila humedecida com chá de centella asiática frio) e envolva o pénis com ele. Deixe uma camada com cerca de 1cm e deixe repousar durante cerca de 1 hora e 30 minutos (não ultrapasse 1 hora e 50 minutos). Retire a argila do pénis e seque com uma toalha limpa, sem aplicar calor. Faça este tratamento durante três a seis meses para ajudar a diminuir os sintomas da Doença de Peyronie*.
Centella asiática Faça chá com centella asiática, um bom tratamento caseiro para a Doença de Peyronie*. Beba cerca de três chávenas deste chá, por dia, todos os dias durante cerca de seis semanas. A centella asiática vai ajudar ao normal desenvolvimento do tecido conjuntivo, ajudando a tratar os sintomas da Doença de Peyronie*.
Potaba O Potaba é um medicamento usado no tratamento de doenças de pele e doenças musculares, como dermatomiosite ou Doença de Peyronie*. O modo de uso do Potaba consiste em tomar 12g por dia, divididas em quatro ou seis vezes, depois das refeições, mas deve seguir as orientações do médico para este tratamento. Este medicamento é usado para diminuir a fibrose peniana, fazendo com que diminua também a curvatura do pénis*. Tenha atenção a possíveis efeitos secundários (náuseas, hipoglicemia ou vómitos).

Colchicina

A Colchicina é um medicamento anti-inflamatório, tipicamente utilizado para tratar ou prevenir as crises agudas de gota. O modo de administração deve ser decidido pelo médico, assim como as dosagens. Alguns autores sugerem que este medicamento possa ser vantajoso para o tratamento da Doença de Peyronie*.

Acetil L-carnitina

Trata-se de um suplemento que é produzido naturalmente no corpo humano, sendo que as maiores quantidades são produzidas nos músculos, cérebro e nos testículos. Ajuda a restaurar os órgãos sexuais masculino tendo um efeito semelhante à testosterona. É, assim, um bom aliado no combate aos sintomas da Doença de Peyronie, conseguindo um bom efeito na diminuição das lesões, corrigindo o pénis torto e tornando as ereções menos dolorosas*. Para informações sobre as dosagens e a toma deve falar com o seu médico.

Dimetilsulfóxido (DMSO)

É um produto transdérmico, isto é, pode entrar na pele e afectar os tecidos. Por ter propriedades anti-inflamatórias, reduz as dores e o tamanho do tecido formado pela cicatriz. Pode ser encontrado em spray ou em creme mas deve aconselhar-se com o médico para perceber qual o melhor método de tratamento para as suas queixas*.

Atenção: antes de iniciar qualquer tratamento ou sempre que tenha dúvidas sobre o estado dos sintomas, deve informar-se com o seu médico para receber as melhores orientações possíveis. No que toca à saúde, principalmente de órgãos fundamentais para a reprodução, todo o cuidado é pouco e não deve arriscar. Mantenha-se informado e atento a todo o custo.

Prevenção

Actualmente, não se conhece nenhum tipo específico de prevenção para a Doença de Peyronie sendo que podemos estar atentos aos fatores de risco.

Dois terços dos doentes têm idades entre os 40 e os 60 anos. Neste intervalo de idades há maior probabilidade de sofrer com a diminuição da elasticidade do pénis, aumentando a probabilidade de lesões traumáticas que poderão resultar em fibrose peniana.

Alguns especialistas apresentam a hereditariedade como um dos factores que podem condicionar o aparecimento da Doença de Peyronie. Caso existam casos desta doença peniana na sua família, consulte o seu médico e vigie a sua saúde.

Esta vigilância deve aplicar-se ainda ao aparecimento de tecidos endurecidos noutras partes do corpo, já que dois terços dos homens com Doença de Peyronie os desenvolve em áreas como as mãos ou os pés.